Filmes LGBT brasileiros invadem festival latino no EUA.

No mês do orgulho LGBTQIA+, o cineasta brasileiro Alek Lean teve três filmes selecionados para o AM FILM FESTIVAL, que acontecerá este ano no estado americano de Maryland, provavelmente na cidade de Rockville como foi na última edição. Apesar dos três filmes terem temáticas completamente diferentes, ele tem uma coisa em comum: personagens LGBTs. Esse evento é promovido pela TV latina nos Estados Unidos, a LETNetworks.

foto
Reprodução

O filme mudo “Lar Doce Celular” conta a história de um jovem viciado em celular, que mal presta atenção ao seu redor, até se deparar com um homem desconhecido por quem se sente extremamente atraído. Devido a uma situação inusitada ele terá que decidir o que é mais forte, se a atração sexual ou a atração celular. Quando exibido em Portugal o crítico Paulo Peralta disse que “Numa história que condena – a seu tempo – esta nova realidade humana bem como tenta demonstrar que o karma (por vezes) surge mesmo diante do nosso nariz, Lean utiliza alguns aspectos interessantes como conjugar esta nova realidade social mas ao “som” do cinema mudo numa dualidade entre épocas e momentos que se opõem – e opõem o espectador – a dois espaços temporais concretos da História. Interessante pela sua crítica social – ao “eu” no meio de um “nós” que nunca chegamos a observar concretamente” .

Já “Eu não nasci pra ser discreta” é um documentário híbrido, onde quatro jovens de diferentes etnias narram como é difícil ser afeminado em uma sociedade machista. O curta-metragem já percorreu mais de 30 países nos quatro continentes e recebeu o prêmio de melhor ator para Jonathan Fontella, além de outras indicações e honrarias.

foto
Reprodução

Em “Crucificação” uma mulher que ignorava as minorias, retorna ao seu país sob o poder de religiosos e conservadores que estabeleceram novas leis de opressão para gays, negros e principalmente as mulheres. Após ser espancada ela é socorrida por um idoso homossexual. A partir daí seu caráter e egoísmo será testado. Vencedor da Menção Honrosa do Júri no Fest Film Online Brasil.

No Brasil os filmes podem ser assistidos nas seguintes plataformas:

“Eu Não Nasci Pra Ser Discreta” disponível na “Looke”
https://www.looke.com.br/filmes/eu-nao-nasci-pra-ser-discreta

“Lar Doce Celular” disponível no “Curta o Curta”.
https://curtaocurta.com.br/filme/4f18fff8-fb7d-4d50-bdfd-a663f781453f

“Crucificação” disponível em agosto no Canal Youtube da Experimental Filmes.

2 thoughts on “Filmes LGBT brasileiros invadem festival latino no EUA.

Deixe uma resposta