Mês da diversidade: casais bissexuais são maioria em aplicativo de ménage

O mês de junho marca a luta dos LGBTQIA+ contra o preconceito e a favor da diversidade. A sigla representa: lésbicas, gays, bissexuais, transexuais e transgêneros, queers, intersexuais e assexuais. Já o “+” busca englobar outras pessoas e abreviações, como o “P” da pansexualidade. O fato é que, a cada dia, a causa LGBT ganha mais representatividade e provoca discussões na sociedade.

foto
Reprodução

Ainda estamos longe de ser um país que respeite a diversidade e, por isso, a luta pelo direito de existir dessas pessoas é incessante. É preciso lembrar que o Brasil é um dos países que mais agride e mata homossexuais e ter lugares e empresas que se preocupem com a causa é uma necessidade por aqui.

O Ysos, aplicativo voltado ao ménage à trois criado pelo Sexlog, é uma dessas empresas que não só acolhe, como também visa proteger e fomentar discussões sobre o assunto. Em uma pesquisa recente, a plataforma mapeou que 61% dos seus cadastrados se consideram bissexuais, mostrando que a plataforma surge como um importante espaço para as pessoas expressarem sua sexualidade com segurança. Os dados levam em consideração os mais de 225 mil perfis de casais que fazem parte da comunidade do aplicativo.

“Enxergamos que, cada vez mais, há mais casais em que os dois se identificam dessa forma”, esclarece a CMO do Sexlog, rede social criadora do Ysos, Mayumi Sato. Além dos dados apresentados sobre a sexualidade, a pesquisa ainda demonstrou outro importante dado, que foi a crescente de pessoas que procuraram a plataforma de encontro de casais, registrando um aumento de 66,8% em um comparativo entre os primeiros semestres de 2020 e 2021.

A previsão é que esse número fique ainda maior se considerarmos os dois anos completos, atingindo a marca de 153,40%, superando o aumento que a plataforma registrou de 2019 para 2020, que foi de 45,10%. “A quarentena trouxe, sem dúvida, uma grande mudança na vida das pessoas e a busca por novas formas de sentir prazer foi uma delas. O aumento de novos casais no aplicativo foi significativo já neste primeiro semestre e, pelo que estamos acompanhando, isso deve ser ainda maior até o fim deste ano”, pontua Mayumi Sato.

“Consideramos justa toda forma de amor…”

Para debater sobre todas as formas de amor, durante os dias 7 a 14 de junho, o Ysos vai realizar um evento com o objetivo de abordar o comportamento de casais durante o mês em que é comemorado o Dia dos Namorados no Brasil.

Com lives temáticas que vão discutir poliamor e demais temas, o objetivo do encontro é trazer exemplos de quais os jeitos de se divertir com segurança durante a quarentena para comemorar a data da melhor forma. As lives acontecem no perfil @encontrodecasal.

Programação:

07/06 – 20 horas – Abertura: “O amor está no ar e o gerente ficou louco”, com Gu Bento.

09/06 – 20h45 – “Juntos e únicos – Dinâmicas plurais de relações não-monogâmicas”, com os influenciadores do Soluções não-monogâmicas.

10/06 – 20 horas – “Trisal em V – Você conhece?”, com Wanderley Montanholi

12/06 – 15 horas – “No meio da Pandemia de novo, e agora?”, com Tuy e Biel

14/06 – 20 horas – Encerramento: “Que seja eterno enquanto dure…”, com Gu Bento.

A demografia do Ysos

Dentre os casais, os participantes têm idade entre 25 a 34 anos (45,34%), seguidos pelos que têm idades entre 35 a 44 anos ( 27,13%), até 24 anos de idade (19,18%) e de 45 a 54 anos de idade (7,15%). Do total, 57,13% procuram outros casais para swing, enquanto 42,78% procuram pessoas solteiras para fazer ménage.

A maioria desses casais estão concentrados na região sudeste do país, com São Paulo puxando a fila, representando 35,2% dos cadastrados na plataforma. Na sequência, Rio de Janeiro (12,45%), Minas Gerais (9,59%), Paraná (6,36%) e Rio Grande do Sul (5,52%) fecham o top cinco estados do Brasil com mais casais swingueiros no Ysos.

O número de São Paulo fica ainda mais surpreendente se formos levar em conta os valores absolutos, com quase 160 mil pessoas adeptas ao swing. Também em números absolutos, podemos destacar de cada região do Brasil os estados do Amazonas (com aproximadamente 5 mil inscritos), Bahia (14 mil adeptos ao swing), Goiás (14 mil) e Paraná (com quase 30 mil pessoas na plataforma).

Mayumi ainda declara que a maioria dos usuários acessam a plataforma duas vezes por semana, representando 78,38% do total. “Os dois dias da semana que têm mais pico de acessos e movimentação no app são segunda e terça. O que entendemos desses dados é que, após passar o fim de semana nos compromissos familiares, os casais aproveitam o início da semana investindo tempo com a intimidade dando atenção pras fantasias e fetiches”, destaca.

O que os casais do Ysos consomem?

Em relação às fotos compartilhadas pelos inscritos na plataforma, cerca de 50% das fotos publicadas no app são postadas por perfis de casais, atuando como vitrines do que gostam e do que fazem para atrair outros casais e singles para a interação.

Assim, o Ysos registrou, somente nos cinco primeiros meses deste ano, aproximadamente 6 milhões de fotos válidas, o que supera em 16,78% o total de fotos recebidas em todo o ano de 2020.

A maioria dos casais que liberam acesso às fotos em relação a todos os pedidos são formados por dois homens, com 41,8% do total. Os casais compostos por um homem e uma mulher representam 35,65% do total, enquanto os formados por duas mulheres representam 11,49%.

Sobre o Ysos

O Ysos é um aplicativo que permite os amantes do sexo liberal a encontrar o terceiro elemento para um ménage a trois. Lançado em 2018 pelo Sexlog, maior rede social adulta do país, a plataforma está disponível para Android e iOS e pode ser baixado na PlayStore e na App Store pelo link https://linktr.ee/ysos.

Deixe uma resposta