Luchino Visconti e Alain Delon em1963
0
Posted in AGENDA
21 de março de 2018

Repescagem: ‘Retrospectiva Luchino Visconti’ no Cinesesc em São Paulo

A mostra “Retrospectiva Luchino Viscont” é uma realização do Sesc São Paulo, com produção da Distribuidora FJ Cines. Os filmes foram exibidos no CineSesc durante o período de 01 a 14 de março. Nesse período mais de 8 mil pessoas passaram pelo Cine Sesc. As cópias em 35mm coletadas diretamente na “Cineteca Nazionale”, em Roma, com autorização somente para o CineSesc, pois o mesmo possui dois projetores  35mm, que permite que a cópia original não seja montada.

De 22 a 28/03 o filme “O Leopardo” terá exibição todos os dias às 21h (exceto no dia 26). A REPESCAGEM da Retrospectiva Luchino Viscont, começa entre os dias 29 e 01 de Abril.

O Leopardo

Dir: Luchino Visconti, tália, França, 1963, 186 min, 12 anos

Baseado no romance de Giuseppe Tomasi diLampedusa, drama histórico, vencedor da Palma de Ouro em Cannes, mostra a chegada dos revolucionários de Giuseppe Garibaldi à Sicília e seu impacto na nobreza local, que teme perder privilégios. Em 1860, a notícia do desembarque das forças revolucionárias em Marsala interrompe as orações no palácio do príncipe Fabriziodi Salina (Burt Lancaster). Tancredi (Alain Delon), seu sobrinho, se alista nas fileiras garibaldinas e Salina vê na iniciativa uma forma de manter seus privilégios. Percebe também a ascensão da burguesia, na figura do prefeito dom Calogero (Paolo Stoppa), e atua para unir seu sobrinho à filha dele, Angelica (Claudia Cardinale).

Não recomendado para menores de 12 anos

De 22 a 28/3, quinta a quarta, às 21h, exceto no dia 26/03.


 O Estrangeiro

Dir: Luchino Visconti, Itália/França, 1967, 104 min.

Na adaptação do romance homônimo de Marcel Camus, ambientado na Argélia colonial, Marcello Mastroianni é Meursault, francês de origem argelina que recebe a notícia da morte da mãe, que vivia em uma clínica. Sua indiferença diante do corpo choca os funcionários. No dia seguinte, Mersault reencontra Marie (Anna Karina), uma antiga colega de trabalho, e testemunha em favor de Raymond (Georges Géret), acusado de agredir a amante, despertando o desejo de vingança por parte de alguns árabes. No confronto que culmina com a morte de um deles, Meursault se vê envolvido em um processo no qual o que menos interessa é a punição pelo crime.

Dia 29/03, quinta, às 19h

Não recomendado para menores de 14 anos


Rocco e Seus Irmãos

Dir: Luchino Visconti, Itália, França, 1960, 177 min.

Com a morte do marido, Rosaria (KatinaPaxinou) parte da Lucânia, região pobre do sul da Itália, para Milão com quatro filhos: Simone (Renato Salvatori), Rocco (Alain Delon), Ciro (Max Cartier) e Luca (Rocco Vidolazzi). Eles vão se reunir com Vincenzo (Spiros Focás), o irmão mais velho, que migrou primeiro para o norte rico e industrializado em busca de um futuro melhor. Simone, que sonha vencer na vida como pugilista, se envolve com uma prostituta, Nadia (Annie Girardot), que o troca por Rocco, o mais suave e terno dos irmãos, e termina sendo pivô da tragédia que marca a vida dos dois e dela própria.

Dia 29/3, quinta, às 21h

Não recomendado para menores de 14 anos


Ludwig

Dir: Luchino Visconti, Itália, França, Alemanha, 1973, 238 min.

Versão restaurada do filme, que recupera a montagem inicial de quatro horas de duração idealizada pelo diretor, acompanha a trajetória de Ludwig II, o Rei Louco da Baviera, morto aos 40 anos em circunstâncias misteriosas. Coroado em 1864, Ludwig (Helmut Berger) é mecenas do compositor Richard Wagner (Trevor Howard) e nutre uma paixão platônica pela prima Elisabeth (Romy Schneider), imperatriz da Áustria. Dois anos depois, com a entrada da Baviera na guerra austro-prussiana, contra sua vontade, Ludwig encontra oposição por ser considerado excêntrico. Envergonhado por sua decadência, busca refúgio nas artes e tem sua capacidade mental questionada por opositores palacianos.

Dia 30/3, sexta, às 19h

Não recomendado para menores de 14 anos


Violência e Paixão

Dir: Luchino Visconti, Itália, França, 1974, 121 min.

Um velho professor (Burt Lancaster), colecionador de pinturas que retratam grupos familiares, vê seu modo de vida austero e sua intimidade alterados ao alugar para a marquesa Bianca Brumonti (Silvana Mangano) um apartamento de sua propriedade no andar superior ao seu. Bianca instala ali seu amante, Konrad (Helmut Berger), e a filha Lietta (Claudia Marsani) com seu namorado, Stefano (Stefano Patrizi). A vulgaridade dos inquilinos incomoda o professor, mas a personalidade de Lietta e de Konrad, que possui um passado de ativismo político, acaba aproximando-o da família. Mas essa convivência será abalada por um conflito inesperado, desencadeado por Stefano.

Dia 31/3, sábado, às 19h

Não recomendado para menores de 18 anos


O Inocente

Dir: Luchino Visconti, tália, França, 1976 125 min.

Inspirado no romance de Gabriele D’Annunzio e ambientado na sociedade aristocrática do século XIX, TullioHermil (Giancarlo Giannini) mantém um casamento apenas formal com Giuliana (Laura Antonelli), que aceita sem demonstrar reação o relacionamento do marido com a amante, a condessa Teresa Raffo (Jennifer O’Neill). Num período de ausência dos dois, Giuliana conhece o escritor Filippo d’Arborio (Marc Porel), com quem também se envolve. Sentindo que está perdendo a mulher, Tullio se reaproxima e propõe a reconciliação. Quando tudo parece caminhar para uma nova e estável vida conjugal, Tullio descobre que a mulher está grávida do escritor.

Dia 31/3, sábado, às 21h

Não recomendado para menores de 16 anos


Noites Brancas

Dir: Luchino Visconti, Itália, 1957, 102 min.

Mario (Marcello Mastroianni) é um jovem e solitário empregado transferido para a cidade de Livorno, onde encontra Natalia (Maria Schell) durante seus passeios noturnos. Arredia, ela acaba lhe confidenciando que está apaixonada por um homem (Jean Marais), inquilino de sua avó, que não vê há um ano, mas que prometeu reencontrá-la naquele local. Apaixonado pela moça, Mario consegue encontrá-la mais vezes, na esperança de que supere o antigo amor, mas a possibilidade de retorno do misterioso inquilino está sempre presente. Baseado no conto homônimo de FiódorDostoiévski, ganhou o Leão de Prata de melhor direção no Festival de Veneza.

Dia 01/4, domingo, às 19h

Não recomendado para menores de 14 anos


Senso – Sedução da Carne (Senso)

Direção: Luchino Visconti. Itália, 1954 Duração: 123 min.

Durante a luta pela reunificação da Itália, em meados do século XIX, quando Veneza ainda estava sob ocupação da Áustria, a condessa LiviaSerpieri (AlidaValli), casada com o conde Serpieri (Heinz Moog), apaixona-se pelo tenente austríaco Franz Mahler (Farley Granger), a quem entrega o dinheiro destinado ao esforço de guerra dos patriotas italianos, que lhe havia sido confiado por seu primo, o marquês Ussoni (MassimoGirotti). À custa de trair seu país, Livia continua fiel ao amante e tenta, mesmo assim, protegê-lo, temerosa de que a vitória italiana coloque sua vida em risco. Baseado em conto homônimo de Camillo Boito.

Dia 01/4, domingo, às 21h

Não recomendado para menores de 12 anos


SOBRE O CINEASTA

O cineasta italiano Luchino Visconti é um dos maiores diretores de cinema de todos os tempos. Iniciou sua carreira com Jean Renoir, de quem foi assistente antes de dirigir seu primeiro longa, Obsessão, iniciando um processo que o acompanharia por muitos filmes: a censura, a dificuldade de exibição dos títulos, pela exploração de uma miríade de temáticas “escandalosas” para a sociedade italiana como a violência, a homossexualidade (ainda que sugerida), o enfrentamento aos governos fascistas e democratas cristãos italianos. Obsessão, junto com Bellissima, a Terra Treme e Rocco e Seus Irmãos, este último vencedor do Fipresci e prêmio especial em Veneza, em 1960, muitos consideram como o início do neo-realismo italiano, movimento cultural iniciado no final da segunda guerra mundial marcou profundamente Visconti e que teve também como expoentes Vittorio de Sica e Roberto Rossellini. Em sua carreira produziu obras-primas como O Leopardo, seu maior sucesso comercial, baseado no livro de Tommaso di Lampedusa, vencedor da Palma de Ouro no festival de Cannes. Seus filmes concorreram a inúmeros prêmios em festivais em todo o mundo, sempre com destaque para Cannes e Veneza. Nobre de nascimento, fez da decadência da aristocracia um de seus temas preferidos, como fica evidente também em Ludwig. Visconti iniciou e deu sustentação às carreiras de artistas fundamentais como Alain Delon, Claudia Cardinale e Silvana Mangano.

Serviço

Mostra: REPESCAGEM: Retrospectiva Luchino Visconti
CineSesc
DataDe 29/03 a 01/04 de 2018
Tel: (11) 3087-0500

Rua Augusta, 2075 – Cerqueira César – 01413-000 – São Paulo – SP

Ingressos: R$ 12 (inteira); R$ 6 (+60 anos, estudante e professor da rede pública de ensino); R$ 3.5 (trabalhador no comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc).

Tagged with: , , , ,

Deixe uma resposta