‘Deliciosa Traição’ e ‘A Terceira Porta’ dão vida a histórias e personagens fora dos estereótipos atribuídos ao universo gay

Legítimo paulistano, Brad Crowley, pseudônimo de Sergio de Macedo Soares, começou a escrever em 2012, mas o amor pela literatura sempre esteve presente em sua vida. O escritor, no auge dos seus 55 anos, já escreveu nove livros e é um leitor e escritor apaixonado por romances policiais, que com o tempo foi se aventurando por outros gêneros, como terror, technothriller, drama e, mais recentemente, no gênero LGBT.

E é dentro deste último que estão os dois lançamentos do autor previstos para o dia 15 de fevereiro de 2021. ‘Deliciosa Traição’, publicado pela editora Selo Jovem, e ‘A Terceira Porta’, publicado pela editora Sonho de Livro, são os xodós do autor por apresentarem histórias que o público poderá se identificar e por abordarem vivências dentro do universo gay.

foto
Reprodução

Desde criança, Sérgio se sentia diferente dos outros colegas, e, mesmo que de uma forma não sexualizada, já havia uma atração definida pelo sexo masculino. Foi na adolescência que tudo se intensificou e o autor descobriu que havia um nome para isso: gay. A partir daí adquiriu sua personalidade e independência, começou a frequentar ambientes gays e fazer amigos nesses lugares.

“A temática foi escolhida porque gosto de falar de temas relacionados às minhas vivências pessoais e romancear um pouco dentro do universo gay, já que já existem tantas histórias que trazem os mesmos temas, só que numa abordagem heterossexual.” – explica Brad.

O autor busca tratar nestes seus novos livros os romances homoafetivos de forma natural, trazendo até uma pitada de erotismo, que nunca é o foco da trama, mas apenas um recurso utilizado para dar aos romances um toque de realidade.

“Sinto falta de duas coisas na literatura brasileira atual: da presença de personagens gays mais próximos à realidade, e personagens que não sejam tão estereotipados ou caricaturados.” – conta Brad.

Brad Crowley, busca atingir com suas novas obras, antes de mais nada, qualquer um que se interesse por um romance LGBT. Para o autor, é importante atender uma demanda, que não se encontra devidamente explorada na literatura brasileira, já que a imensa maioria dos livros dentro dessa temática são envoltos em temas políticos, de autoajuda, relatos de bullying escolar, conflitos para auto aceitação, personagens que decidem se assumir LGBTs, entre outros.

O desejo de ser escritor sempre existiu e foi em 2012 que teve a inspiração para contar sua primeira história completa: “A Teia da Aranha Invisível” (inédito) – romance policial onde os protagonistas são um casal gay. Assim que possível será lançado.

“Esse livro é uma colcha de retalhos de inspirações que tive durante longo tempo, assistindo a filmes e séries corriqueiras, mas sempre com o desejo de que os protagonistas fossem gays. Assim nasceu o primeiro livro, que foi sendo escrito dentro da minha cabeça ao longo de uns seis meses quando eu estava no trânsito, levando uma hora para chegar em casa do trabalho. Redigia os capítulos no fim de semana e a partir daí tomei gosto pela coisa e continuei escrevendo outros livros, de várias temáticas e gêneros. Só recentemente retomei a ideia de produzir literatura gay. Hoje tenho nove livros escritos, sendo que seis editados, e ideias para mais uns seis livros” – conta o autor.

A maior dificuldade para um escritor, além da batalha até ser aceito por uma editora, é ser lido e reconhecido, resultado que vem com persistência e solidez. Por isso, desanimar neste meio não é uma opção. Uma dica que o autor gosta de dar para um escritor iniciante é que “aprenda técnicas de escrita, tenha o livro inteiro na cabeça antes de começar a escrever, cerque-se de profissionais competentes para ajudar a estruturar o texto e corrigir imperfeições e vícios”.

SOBRE O AUTOR

Sergio de Macedo Soares é escritor e escreve sob o pseudônimo de Brad Crowley, nome que veio de uma sugestão de seu pai depois de ler o livro “Escapade”, hoje editado como “Perseguição Frenética”. Sergio é biólogo por profissão, advogado por formação, nascido e criado na cidade de São Paulo, cenário de algumas de suas tramas.

Na inspiração para a escrita, o autor sempre teve muita ligação com a língua inglesa e tem como autores favoritos Agatha Christie – que influenciou na sua predileção por romances policiais, Sir Arthur Conan Doyle (Sherlock Holmes), James Joyce, Virginia Wolfe e os clássicos Shakespeare, William Blake, Edgar Allan Poe. Na literatura nacional, admira a incomparável Clarice Lispector.

“Hoje ainda sou biólogo por profissão e escritor por hobby, mas venho batalhando para que essas posições se invertam e consiga viver daquilo que acredito ser meu propósito de vida”, conta Sergio.

FICHA TÉCNICA

foto
Reprodução

Autor: Brad Crowley

Páginas:

Editora: Selo Jovem

Ano: 2021

Sinopse: Hugo estava desiludido com o ambiente gay de São Paulo. Procurava um namorado, mas só encontrava rapazes promíscuos, drogados e fúteis. Um certo dia ele conhece André, um rapaz centrado e interessante, por um aplicativo de relacionamento. Muito a contragosto, Hugo conhece a família de André. Ele tem receio de um convívio maior com Rafael, irmão hétero de André. Hugo acha que este poderia lhe causar problemas. O que parece um estresse, porém, torna-se um prazer. Rafael e Hugo desenvolvem uma forte relação de amizade e de vivência profunda. Quais revelações poderiam surgir desse convívio de Hugo com a família de seu novo namorado? Trata-se de um drama profundo sobre o relacionamento gay, com toques de autodescoberta e passagens levemente homoeróticas, não sem um conflito que envolve o leitor na angústia dos personagens em fazer o que é duplamente proibido.

Valor:

Onde pode ser adquirido: www.bradcrowley.com.br 

foto
Reprodução

Autor: Brad Crowley

Páginas:

Editora: Sonho de Livro

Ano: 2021

Sinopse: Bruno, um rapaz gay da tribo urbana dos ursos sai para dançar com seus melhores amigos uma noite e acaba conhecendo Lucas, rapaz de beleza magnífica mas detentor de uma fama péssima. Conforme o tempo vai passando, Bruno e seus amigos percebem que a fama de Lucas era inverídica, e que ele era um cara muito interessante, educado, simpático, entre outros adjetivos positivos. Alguns personagens como Marcelo, porém, não aceitam a nova imagem de Lucas, achando que ele era um grande falsário fazendo teatro para obter algum resultado que ninguém identificava. Com o tempo, os amigos de Lucas tentam juntos reverter a falsa fama de mau deste no ambiente que frequentam, ao passo que alguns acontecimentos extraordinários vão acontecendo, como pessoas que começam a cair sem motivo, animais que se tornam agressivos e mudam de comportamento subitamente e ambientes que ficam escuros, enquanto luzes macabras os atravessam, perseguindo-se. Isso acontece até que a trama tenha desfecho inesperado.

Valor:

Onde pode ser adquirido: www.bradcrowley.com.br

Deixe uma resposta