Cássio Scapin diz ser contra Bolsonaro e que foi alvo de haters ao declarar voto em Ciro Gomes

O ator Cássio Scapin, célebre por dar vida ao personagem Nino, do Castelo Rá-Tim-Bum na TV Cultura, cedeu uma entrevista ao jornal GAY BLOG BR falando sobre diversos assuntos de sua carreira, pandemia e política.

Ao ser perguntado se já teve lidar com haters na internet, Scapin lembra que chegou a receber ameças ao se posicionar a favor de Ciro Gomes: “Eu aprendi a ser ativo nas redes sociais, é uma ferramenta que eu tô dominando há uns 2 ou 3 anos e não domino. Eu faço muitos erros, eu sou da geração analógica (risos), eu não sou tão tecnológico. Tive problemas sim com haters, principalmente no período da eleição, porque eu coloquei qual seria o meu candidato, na época foi o Ciro Gomes. Não aprovo esse governo, não é meu candidato, eu acho que não foi um grande equívoco nacional, é possível sim o equívoco coletivo, em massa, assim como existe consciente coletivo existe também os equívocos coletivos; então, este é um equívoco terrível que a gente tem. É um governo definitivamente que eu acho que não tem um descaso com a cultura, eu acho que faz caso da cultura sim, numa tentativa inclusive de destruir a cultura. É um governo que necessita da destruição do pensamento: se você não tem cultura, você não articula o pensamento, Se você não tem educação, você não articula o pensamento, você não tem saúde, você não articula o pensamento, são três bases fundamentais que este governo faz questão de… não digo nem de mostrar descaso, no caso da cultura é um combate que faz muito caso da cultura, né, tanto que tem uma preocupação muito grande em desmerecer e desconstruir a cultura.

Cássio Scapin
Cássio Scapin diz ser contra Bolsonaro e que foi alvo de haters ao declarar voto em Ciro Gomes – Reprodução

Ele ainda continuou: “Na época das eleições eu cheguei a receber telefonemas anônimos de que eu ia morrer (risos), porque eu postava, seguidamente, que a gente precisava do debate público com todos os presidentes ou seus representantes para dizer o plano de governo. A gente teve uma presidência que se elegeu sem contar qual era o plano de governo e a gente vê que o plano de governo não existia. Existe um plano de poder que a gente tá se deparando aí e não tá lidando de uma maneira boa ou eficaz contra esse plano de poder; a gente tá muito instável, a gente tá muito ameaçado, a gente numa situação muito, muito delicada.”

Leia a entrevista completa neste link.

Cássio Scapin fala sobre política, haters, fase clubber e um programa infantil da TV Cultura

contato@gay.tur.br

E-MAIL: contato@gay.tur.br

Deixe uma resposta