Gustavo Wabner: “Regina Duarte enterrou sua dignidade e sua carreira”

Em entrevista cedida ao portal GAY BLOG BR, o ator Gustavo Wabner falou sobre a era das lives, sua carreira e sua visão de governo. Ao ser questionado se chegou a trabalhar com Regina Duarte ou Mário Frias e como avalia a gestão da sob governo Bolsonaro, o ator disparou:

“Não trabalhei e com certeza jamais trabalharei ao lado deles. A cultura e a educação estão sendo destruídas pela gestão do governo Bolsonaro. Na área da cultura, já era uma tragédia anunciada. Sabíamos que seríamos massacrados. Durante as eleições, uma das táticas da campanha mentirosa  de Bolsonaro foi a disseminação de fake news na tentativa de desmoralizar a classe artística. E deu certo. O que mais ouvi nos últimos tempos foi gente dizendo “que acabou a mamata de artista mamar nas tetas da Lei Rouanet”. Essa foi uma das coisas mais levianas que já foram inventadas. As pessoas ficam achando que a Lei Rouanet era uma espécie de Papai Noel, para quem você mandava uma cartinha e ganhava rios de dinheiro. Bom, as pessoas acreditaram em “kit gay” e mamadeira de piroca. Regina Duarte enterrou sua dignidade e a sua carreira ao minimizar e tirar sarro do período da ditadura militar. Mario Frias não é um gestor da área da cultura, é só um fantoche nas mãos de um presidente ignorante, intolerante e que acredita que cultura e educação são apenas veículos de propaganda ideológica”, disse Waber.

Gustavo Wabner: "Regina Duarte enterrou sua dignidade e a sua carreira"
Gustavo Wabner: “Regina Duarte enterrou sua dignidade e a sua carreira” – Reprodução

“Eu sempre fui ligado em política. Eu comecei a fazer teatro no colégio, fazia parte do Grêmio Estudantil. Na minha família sempre discutimos sobre política. Não entendo quem diz que não gosta ou prefere não acompanhar política. Os candidatos que votamos e escolhemos como nossos representantes são uma extensão do que acreditamos e das causas que defendemos. Acho que as principais pautas a serem priorizadas nas próximas gestões, além da educação, é sem sombra de dúvidas o meio ambiente, ciência e saúde. O meio ambiente talvez esteja sofrendo danos irreparáveis. As florestas estão sendo destruídas, milhares de animais estão sendo mortos e as tribos indígenas estão sendo dizimadas. As questões ambientais não podem esperar. A pandemia escancarou a necessidade de investirmos em ciência e saúde”, completou.

Para ler a entrevista completa, entre neste link.

Gustavo Wabner sobre sair do armário: “Nunca foi segredo, não dá para sair de onde nunca se esteve”

contato@gay.tur.br

E-MAIL: contato@gay.tur.br

Deixe uma resposta