BATEKOO Festival anuncia show coletivo e inédito de rap com Tasha & Tracie, Gregory, Kyan e Mu540

LEIA TAMBÉM

- Publicidade -
- Publicidade -

Programado para acontecer no dia 07 de outubro, na NeoQuimica Arena, o BATEKOO Festival segue construindo o line up de sua segunda edição. Depois de confirmar a dupla recifense Shevchenko e Elloco, que promete levar o brega funk para a pista, evento revela show coletivo e inédito de rap com Tasha & Tracie, Gregory, Kyan e Mu540

Aos 27 anos, Tasha & Tracie vão desfilar sua “expensive shit” como já fizeram em outros eventos da BATEKOO. Mas, dessa vez, estarão acompanhadas dos rappers Kyan e Gregory. O quarteto acabou de lançar o EP “Ying Yang” com um clima de romance que rodeia as seis faixas e que, segundo as gêmeas, antecede um álbum novo. Além disso, quem vai somar com as duas é o produtor e dj Mu540 que anunciou recentemente disco em parceria com Kyan, chamado “Uma Quebrada Inteligente”. A trajetória de colaboração dos dois é antiga e o novo registro vai misturar rap, funk e eletrônica.

“Tasha&Tracie, Kyan, Gregory e Mu540 é uma aposta do festival em se aproximar mais da cena do rap e trap nacional que cresceu muito nos últimos anos e ainda vemos uma discrepância gigantesca de pessoas pretas propondo esses espaços onde esses artistas estão se apresentando. Todos esses artistas são pessoas pretas que cresceram em periferias e cantam para seus iguais, nosso objetivo é propor uma troca entre eles e seus iguais em um dos maiores festivais propostos por e para a comunidade negra e LGBTQIA+ negra do brasil”, ressalta Maurício Sacramento, CEO, fundador e diretor criativo da BATEKOO.

O Festival, que está com a venda de ingressos aberta exclusivamente pela plataforma Shotgun, segue como mote imaginário, em 2023, “O Big Bang dos Pretos’ – referenciando o conceito de quilombo/quilombagem. O lema divulgado no ano anterior, “A gente não quer ser assistido, a gente quer se assistir”, é, ainda, o propósito da iniciativa que surge como um manifesto que suplica por um espaço em que vejamos pessoas negras não apenas no palco, mas também na pista. É esse o discurso que questiona a banalização do termo “representatividade”, deixando claro que esses corpos não querem ser exceções.

“Neste ano, continuamos apostando em uma curadoria que apresente um pouco da produção artístico-musical das juventudes negras ao redor do Brasil, tanto em regionalidades diversas quanto em uma pluralidade de estilos musicais e linguagens. Tasha, Tracie, Kyan, Gregory e Mu540 se unem aos artistas já anunciados do nosso festival, como Gabriel do Borel e Schevchenko e Elloco, para somar em nosso line up. Esse é apenas o começo de vários anúncios que vem pela frente!”, compartilha Artur Santoro, agitador cultural e sócio da BATEKOO.

Produto da trajetória de quase 10 anos realizando experiências para a juventude, proporcionando uma curadoria 360º, que contemple a diversidade de culturas negras e afrobrasileiras que temos hoje no país e no mundo, o Batekoo Festival tem ingressos a partir de R$65.

Mais infos: instagram.com/batekoo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -
- Publicidade -

Latest News

A importância do marketing inclusivo na indústria de viagens

O marketing inclusivo tornou-se uma peça fundamental na estratégia das empresas que buscam se destacar no mercado atual

More Articles Like This

- Publicidade -