Dia contra Homofobia: Apresentador do SBT, Israel Cassol, relembra abuso na infância

O apresentador Israel Cassol, 39, revelou detalhes sobre o abuso que sofreu na infância, quando tinha somente 6 anos de idade. Ele contou que duvidou da sua própria sexualidade por conta do abuso. “Por muito tempo pensei que era gay só porque eu tinha sido abusado, e não por uma orientação sexual”. No Dia Internacional Contra a Homofobia ele também contou que já perdeu oportunidades de emprego apenas por ser homossexual.
foto
Reprodução
“No Brasil esse tema é muito difícil, eu perdi oportunidades somente por ser gay na moda, quando estava começando minha carreira em Porto Alegre, fazendo casting. Eu ficava de lado”. Ele também revelou casos de agressão. “Já levei um soco na cara e quebrei meu pulso na saída de uma festa em Milão por ser gay”.
Na época, Israel contou do abuso para os pais. “Mas eles não sabiam lidar com isso, afetou muito minha saúde mental e até meu relacionamento no trabalho e com amigos. Muitos abusavam de mim por conta disso”. O apresentador faz tratamento psicológico até hoje. “Me tornei uma pessoa muito mais forte hoje, mas não é algo fácil de esquecer”.
Em uma data que visa conscientizar a população sobre a luta contra discriminação, Israel contou que até já recebeu assédio por homens héteros. “Já teve um homem hétero que disse que largaria a mulher pra ficar comigo em uma festa, isso é mais comum do que as pessoas imaginam. O triste é que não assumem, por medo do preconceito. Eu tenho um lado que atrai homens héteros”.
E para conscientizar sobre o Dia Contra a Homofobia, Israel se pintou com as cores da bandeira LGBT+ para destacar no Instagram: “Não é fácil, todo dia é um aprendizado, temos que nos defender e reconhecer isso”.

Deixe uma resposta