Love is GREAT: Brighton Pride 2019

Love is GREAT: Brighton Pride 2019
Love is GREAT: Brighton Pride 2019
LOJA DAS POCS

Conhecida internacionalmente por sua próspera e histórica comunidade LGBTQ+, a cidade de Brighton se tornou sinônimo do Orgulho Gay. Brighton foi um destino de fuga para casais gays no século 19. Essa atitude acolhedora e inclusiva permanece até os dias de hoje, tornando-se uma parte importante da identidade da cidade. O maior evento de orgulho gay do Reino Unido será especial neste ano, já que 2019 marca os 50 anos do Stonewall Uprising (Revolta de Stonewall), um evento que aconteceu na cidade de Nova York e é lembrado como o primeiro protesto por direitos iguais da comunidade gay.

O ano do jubileu para a comunidade LGBTQ+ será celebrado em Brighton com o festival Pride in the Park , de 2 a 4 de agosto no Preston Park. A cantora e ícone gay Kylie Minogue e o vencedor do Grammy Clean Bandit estarão no palco, junto com uma grande seleção de artistas, todos prontos para celebrar a diversidade sexual. Os ingressos já estão à venda a partir de £ 37,50. Além das comemorações em Preston Park, mais de 300 mil pessoas irão às ruas para a famosa Pride Parade no dia 3 de agosto, a partir das 11h.

Orgulho na Arte e na Cultura

Uma das peças mais conhecidas do artista de rua Banksy pode ser vista ao lado do pub Prince Albert, logo abaixo da estação de trem de Brighton, no extremo sul da Inglaterra. É ali que fica o “Kissing Policeman”, obra que mostra dois policiais do sexo masculino enlaçados em um abraço apaixonado. Embora o original tenha sido vendido a um colecionador particular, uma cópia permanece no local original, protegida por uma folha de acrílico.

Outra obra representativa do caráter inclusivo da cidade é a impressionante “Kiss Wall”, de autoria do artista local Bruce Williams. Em exposição no calçadão à beira-mar de Brighton, ela foi confeccionada em uma grande folha de metal com buracos perfurados e mostra imagens de seis casais diferentes se beijando. Foi produzida especialmente para celebrar a inclusão em Brighton.

O passeio mais LGBTQ+ de Brigton é o Piers and Queers, que passa pelos pontos emblemáticos da luta pela diversidade sexual da cidade. Os visitantes podem refazer os passos de Lord Byron, Oscar Wilde, Dusty Springfield e outros notáveis ícones de gays e lésbicas com conexões com a cidade. Essa exploração única do passado LGBTQ+ local é perfeita para educar e entreter. Os ingressos custam £ 35 por pessoa e valem para um passeio a pé de 90 minutos.

Entretenimento LGBTQ+

Localizado em um edifício histórico na movimentada área de Kemptown, em Brighton, o Proud Cabaret Brighton oferece um espetáculo extravagante, acompanhado de jantar e um menu de “coquetéis do orgulho”. O show de duas horas consegue chocar – no bom sentid0 – e divertir ao mesmo tempo, ao incentivar os convidados a se vestir para arrasar e ficar para o after party, incluído no preço do ingresso. Antigo mausoléu que depois virou clube de boxe, esse edifício romântico tem uma atmosfera rica e vintage, com decoração inspirada nos loucos anos 1920. Assistir ao show no bar com uma taça de prosecco custa £ 20; com uma refeição de três pratos, a partir de £ 30; já a experiência VIP sai por £ 60.

Parte integrante da cena gay de Brighton por mais de 21 anos, o clube Revenge está no coração da vida noturna LGBTQ+ de Brighton. Com três andares, duas pistas de dança e um terraço para fumantes no último andar, o Revenge é um bar e discoteca vibrante e cheio de referências ao arco-íris, pertinho da orla marítima e do icônico píer de Brighton. Aberto do meio dia até bem tarde todos os dias, o Revenge organiza noites temáticas ao longo da semana, como a Girls On Top com foco em lésbicas. Ele também tem a reputação de sediar alguns dos maiores nomes da cultura drag, com vários artistas vindos do premiado show Ru Paul’s Drag Race.

Bottomless Brunch dá um toque ainda mais divertido e LGBTQ+ ao The North Laine Pub and Brewery. São dois brunches aos sábados, animados pela hostess e “Drag Prince” Alfie Ordinary. Os clientes se servem de mimosas, bloody marys (com uma estação própria) e source pale ales à vontade, além de pratos clássicos do café inglês com opções vegetarianas e veganas. Quem quiser pode desfrutar de um brunch com bebidas fresquinhas antes de aproveitar a tarde de entretenimento. As duas sessões de brunch acontecem das 11h às 14h e das 13h às 16h, e custam £ 25 por pessoa.

Onde ficar

Hotel boutique moderno e vibrante, o Myhotel Brighton possui 79 quartos decorados pelo renomado designer de interiores Karim Rashid. O espaço mais comentado é a suíte “Carousel“, uma cobertura com uma elegante cama de dossel, banheira independente, sala de vapor com azulejos de luxo e um cavalo de carrossel vintage de 300 anos de idade.

Outro importante point simpático à comunidade gay é The Amsterdam Hotel and Bar, um hotel três estrelas com restaurante, bar gay e sauna. Localizado em frente ao píer, seu amplo terraço à beira-mar é um ponto de encontro privilegiado durante as tardes ensolaradas.

Localizado em uma rua tranquila em Kemptown e de propriedade de membros da comunidade LGBTQ+, Hudsons é um bed & breakfast de quatro estrelas com confortáveis suítes, uma encantadora sala de música – onde é servido o café da manhã – e um pequeno jardim privado.

O que vestir

Embora não haja código de vestimenta para o Brighton Pride, a maioria dos participantes – especialmente os que participam do desfile – opta por roupas brilhantes e extravagantes, muitas vezes refletindo a bandeira do arco-íris da comunidade LGBTQ+.

Como ir a Brighton

Situado na costa sul da Inglaterra, Brighton fica a menos de uma hora de trem de Londres. O aeroporto de Gatwick fica a meio caminho entre Londres e Brighton, e é servido pela Norwegian com voos quatro vezes por semana a partir do Galeão, no Rio de Janeiro.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta