Campanha do Mercado Livre que construiu Beijos Icônicos LGBTQIA+s vira exposição digital na plataforma de Diversidade do Google

O Museu da Diversidade Sexual (MDS), instituição vinculada à Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo e gerido pela Amigxs da Arte, e a GUT São Paulo lançam a exposição digital Beijos Icônicos, desenvolvida a partir de uma campanha publicitária criada para o Mercado Livre em celebração ao mês do orgulho. A ação lançada em junho desse ano tinha como principal proposta universalizar beijos entre todos os tipos de casais .

foto
Reprodução

A mostra será lançada na segunda quinzena de setembro e poderá ser acessada através das plataformas de Diversidade e Inclusão do Google Arts and Culture e #CulturaEmCasa, via smartphone ou computador. A exposição é importante para colaborar com a visibilização dos beijos LGBTQI+, que não são amplamente registrados – prova disso é o fato de que quase todos os beijos icônicos retratados no cenário cultural são heteronormativos.

“Beijos Icônicos” é composta por 10 fotos que retratam beijos inspiradores, clicadas pelo fotógrafo Rodrigo Maltchique. Conhecido por seu trabalho com perfil arrojado e criativo, Maltchique captura nas imagens expressões livres de amor em closes que fazem alusão a momentos icônicos da cultura Pop. As fotos foram produzidas para uma campanha assinada pela GUT São Paulo para o Mercado Livre, empresa patrocinadora da ação, no Mês do Orgulho. O resultado foi tão artístico que o trabalho transbordou para o universo da arte, tornando-se expressão de resistência.

“Para nós, do Mercado Livre, é uma honra receber o convite para o Museu. Ver que nossa campanha cresceu espontaneamente e se tornou um símbolo da luta e do Orgulho LGBTQIA+ nos dá mais força de vontade de continuar com esse trabalho tão lindo que realizamos. Temos em nossa premissa que o amor é livre e, com os ‘beijos icônicos’, trouxemos e fizemos que o amor ganhasse destaque com expressões variadas, representando todas as diversas formas de amar que existem. Com a nossa campanha, pudemos mudar o algoritmo para fazer com que quem se sente invisível diante dos olhos da sociedade, pudesse deixar o seu espaço demarcado”, fala Thais Souza Nicolau, Diretora Regional de Branding do Mercado Livre.

“Essa é uma das partes mais gratificantes do nosso trabalho: ter a oportunidade de ajudar a mover as estruturas, quebrando paradigmas e preconceitos. Uma campanha dá certo quando começa a fazer parte da cultura. Quando nasceu a ideia, sabíamos que seria ousada. Vê-la se transformando em uma exposição de arte e valorizando a bandeira LGBTQIA+ de forma ativa é uma alegria”, comenta Bruno Brux, ECD da GUT São Paulo. “As relações afetivas e as demonstrações de carinho de casais LGBTI+ sempre foram invisibilizadas. Essas referências e imagens de afeto sempre fizeram falta para nossa comunidade. Beijos Icônicos, a nova exposição virtual do MDS, procura ser uma resposta ao retratar beijos entre pessoas LGBTI+ e escancarar esse amor.”, diz Franco Reinaudo, diretor do Museu da Diversidade Sexual.

O Museu da Diversidade Sexual tem como missão fomentar ações que gerem impacto social, como a campanha de Mercado Livre que inspira a mostra Beijos Icônicos “É urgente aproximar do ambiente público as reflexões que esses Beijos Icônicos nos trazem. Outro ponto importante é tornar a exposição o mais acessível possível, por meio de uma ferramenta online e de fácil acesso, como a Google Arts and Culture”, comenta Danielle Nigromonte, diretora geral da Amigos da Arte.

Sobre o Museu da Diversidade Sexual

Primeiro equipamento cultural da América Latina relacionado à temática, o Museu da Diversidade Sexual foi criado em maio de 2012 e é uma instituição vinculada à Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo. Sua missão é preservar o patrimônio sócio, político e cultural da comunidade LGBTQI+ brasileira através da coleta, organização e disponibilização pública de referenciais materiais e imateriais. As atividades culturais, educativas e expositivas do MDS têm foco nas orientações, identidades e expressões de gênero dissidentes.

 

Deixe uma resposta