Thales Corrêa, ator, diretor e roteirista, lança a série ‘Poly People’, abordando a poligamia e a identidade de gênero

Cada vez mais, os conceitos de monogamia vêm sendo questionados como algo antinatural ao ser humano, mas ainda assim, pensar diferente continua sendo um grande tabu. Thales Corrêa, referência em produções na temática LGBTQIA+ após o sucesso “Nos Becos de São Francisco”, embarca em um novo projeto que desmistifica assuntos desafiadores a uma sociedade engessada. Poligamia, identidade de gênero e a convivência em um relacionamento a 4, são o enredo de “Poly People”, nova série do ator, diretor e roteirista, disponível no YouTube.

foto
Reprodução
“A ideia de colocar uma lente sobre um relacionamento entre pessoas diferentes foi muito atraente. A partir daí, questionamos os desafios da relação poligâmica e a diferença entre gêneros e identidades veio naturalmente como um complemento da trama”, conta. A primeira temporada contém 7 episódios entre 8 e 15 minutos cada, mostrando o relacionamento de Cuddelz, que se identifica como não-binário, Lez, uma lésbica, Tucker, heterossexual e Abbigail, como bissexual.

Reprodução

Mocumentário

A palavra pode parecer diferente, mas o significado já é bem conhecido no Brasil. O termo vem da união das palavras “mock” (“falso” em inglês) e documentário. “São séries ou filmes feitos como se fossem uma história real, mas na verdade são roteirizadas”, explica Thales. Exemplos são as séries de sucesso “The Office” e “Modern Family”.

 

Em “Poly People”, o formato se aplica mostrando a suposta realidade de um relacionamento sob o mesmo teto. “Uma relação enfrenta seus maiores desafios quando seus membros estão morando na mesma casa, por isso fizemos a série dessa forma intimista, dentro da casa como se fosse um documentário, onde os personagens retêm um espaço “privado” para se abrir completamente para o público”.

Comédia e consciência 

 

Nascida no berço de Second City, grupo de comédia em Los Angeles, a série tem como principal propósito entreter. A parceria entre Melissa Girard – uma das autoras que trouxe a concepção original – e Thales, resultou em um entretenimento leve, mas também cheio de ensinamentos. “O público pode esperar muita gargalhada, apesar de termos a preocupação de levantar a conscientização sobre o tema, fazemos de uma maneira despretensiosa e bem humorada. Pode ser assistida com a família toda”, conta o roteirista.

 

Além de Thales e o grupo Second City, a produção conta com o ator e também roteirista Anthony Moore, que recentemente esteve no programa humorístico “Vai Que Cola”, do Multishow. Agora contracena com Corrêa, e também participa do roteiro de “Poly People”. “Anthony é um gênio da comédia, que assim como eu, faz parte da comunidade LGBTQ+, e mora nos EUA há anos. A nossa linguagem é bem parecida. O apoio dele foi fundamental para o sucesso da série”, diz o idealizador.

Ele é brasileiro

Há tempos que as comédias americanas já estão enraizadas no Brasil e nesse caso não seria diferente. Apesar de ter sido escrita e filmada em inglês, Thales afirma que não abriria mão de trazê-la à sua terra natal, e que tem certeza de seu sucesso por aqui como tem sido nos Estados Unidos. “Tem um charme próprio que transcende a cultura dos dois países”, afirma. “Está cada vez mais difícil distinguir a diferença entre os públicos americanos e brasileiros”.

‘Estamos todos na mesma comunidade’

Tendo como característica a abordagem do universo LGBTQIA +, Thales vem abrindo portas para desenraizar preconceitos. O ator afirma que a importância de destacar o tema está justamente em torná-lo habitual e humanizado. “As pessoas temem e julgam o desconhecido, então quanto mais trouxermos histórias desse tipo, mais as pessoas de fora da comunidade vão perceber que, na realidade, estamos todos dentro de uma comunidade só”.

Além de conscientizar o público heteronormativo, levantar a bandeira LGBTQIA + em produções de entretenimento educa até mesmo a própria comunidade, que muitas vezes ainda não tem certeza sobre o significado das letras ou não conhece o conceito de “não-binário”, por exemplo, que são as pessoas que não se identificam com nenhum gênero, como algo que “flutua em meio ao masculino e feminino”.

Saiba mais sobre Thales Corrêa

Nascido em Minas Gerais, Thales Correa mudou-se para Los Angeles aos 21 anos, frequentando a Escola de Cinema da UCLA. Projetos que variam de filmes, videoclipes e PSA’s a esboços e episódios para a TV integram seu extenso e premiado currículo, sendo inclusive seus dois últimos curtas-metragens, Parents e Milvio, exibidos no Festival de Cannes, um dos principais festivais de cinema do mundo. Em 2020, estreou seu primeiro longa-metragem “Nos Becos de São Francisco”, disponível no Net Now e agora embarca em nova produção, “Poly People”.

Elenco: 

Cudelz – Thales Corrêa

Tucker – Anthony Moore

Abigail – Andrea Flowers

Lez – Ilona Kulinska

3 thoughts on “Thales Corrêa, ator, diretor e roteirista, lança a série ‘Poly People’, abordando a poligamia e a identidade de gênero

Deixe uma resposta