Gop Tun Festival: Conheça os artistas que participam da segunda edição do festival

LEIA TAMBÉM

- Publicidade -
- Publicidade -

 Dia 22 de abril acontece a segunda edição do Gop Tun Festival, no Live Stage Canindé em São Paulo. Serão mais de 30 artistas prestigiados na cena eletrônica, em 18 horas de festa. Dentre os destaques estão DJ Seinfeld, Partiboi69, Bambounou, Roza Terenzi, Acemoma, Harvey Sutherland, Bradley Zero, Jasmine Infiniti, Kamila Govorcin e Balearic Banana que tocam pela primeira vez no Brasil. Os ingressos já estão disponíveis no site da Ingresse, com valores a partir de R $180, sujeito a virada de lote.

A fim de promover uma experiência única, os artistas que irão compor o festival serão divididos em quatro palcos, nomeados com as principais festas criadas pela Gop Tun: Main Stage, o palco principal, Supernova, que receberá um som mais voltado à cena technoDanceteria, que terá música mais solar, nos estilos house e disco, e Não Existe, voltado para novidades, sons mais autorais, focado em artistas que produzem a própria música e lives que tendem para um lado mais experimental.

Este ano a produtora canadense de house music Jayda G será a headliner do festival. Residente em Londres, a DJ fez seu début em 2019, pela Ninja Tune, e dois anos depois foi indicada ao Grammy pelo EP “Both Of US / Are You Down”. Com apresentações virais no Boiler Room e uma presença alto astral na cabine, ela também já remixou faixas para artistas como Dua Lipa e Taylor Swift.

Além de Jayda G, o festival terá nomes como Mall GrabDVS1Nicola CruzPartiboi69Badsista X EvehiveBradley ZeroVermelho e Larissa Jennings, que farão a pista ferver.

Confira o line-up completo com mais detalhes abaixo:

Partiboi69 

Uma das atrações mais esperadas da noite, Partiboi69 é um DJ, produtor e rapper prestigiado pela cena de dance music. Conhecido pela habilidade única de seleção de faixas e mixagens, o seu objetivo é espalhar amor digital e entregar 69 técnicas letais ao vivo e direto para os cinco sentidos. CEO dos selos Unprotected Records e Stingboi Productions, o artista fusiona animações gráficas geradas por computador com electro funk, ghetto freak e k-tech.

Mall Grab 

O australiano – que saiu das pistas de skate para as pistas de dança – virou um dos DJs e produtores mais requisitados do mundo. Sinônimo de festa boa, estilo de sobra e dance music sem firula, Mall Grab é um dos poucos que faz jus ao hype.

DVS1

É um dos DJs mais reverenciados do mundo, além de ser uma voz proeminente na preservação da cultura club de verdade. Tudo isso graças a seu amor pela música, respeito a sua prática e experiências vividas nas raves dos anos 90. Seus sets, energéticos e poderosos, honram essas raízes.

Nicola Cruz 

Nicola Cruz se considera um equatoriano nascido na França. O mix cultural é o principal componente do trabalho deste produtor, que a cada lançamento consegue se reinventar com sucesso. Apaixonado pela percussão latina e suas diferentes aplicações e técnicas, é nela que Nicola enraíza suas criações sonoras, vide seus últimos dois lançamentos: Subtropique e Sentimientos Encontrados.

Badsista X Evehive 

Rafaela Andrade, a Badsista, é produtora e DJ incendiária. Depois de zerar o Brasil, foi aprontar na Europa e colocou as baladas Berghain e Fabric abaixo. No Festival Gop Tun, ela convoca o Evehive, carioca baseado em São Paulo, egresso da cena de ballroom vogue, membro do Coletivo Bandida e House of Cosmos.

Bradley Zero

O DJ Bradley Zero é fundador da Rhythm Section, praticamente uma instituição que inclui show de rádio, festa e um selo musical, na ativa há mais de dez anos. Seu papel na cena noturna de Londres o levou a ser um dos primeiros integrantes do Boiler Room também, quando a franquia estava apenas nascendo.

Vermelho

A força criativa de Vermelho se irradia pela vida noturna de inúmeras formas: como DJ, com sets que são odes à pista; como produtor de faixas extraordinárias com seu projeto com Ivana Wonder; como criador de um multiverso artístico com a festa ODD. Vermelho tem seu nome inscrito em neon na história da dance music nacional, sempre atraindo séquitos de bailarinos fiéis por onde passa, graças a seus sets chiques e comoventes.

Lena Willikens

Lena não toca hits. Quando ela está atrás dos decks, nem mesmo seus maiores fãs fazem ideia do que ela está tocando – e é isso que faz a mágica desta artista. Nascida e crescida na Alemanha, Lena teve uma extensa residência no mítico Salon Des Amateurs, dando-lhe chancela para habitar os maiores line-ups do planeta depois. Hoje residente de Amsterdã, ela recém curou uma coletânea para o selo do Dekmantel e tem feito remixes para talentos como Simian Mobile Disco e Ana Helder.

Bambounou 

Jeremy Guindo tem raízes da França, Mali e Polônia. Ama astrofísica e ficção científica. Essas referências e inspirações têm relação direta com suas interpretações futurísticas de UK techno, IDM e tribal. Com remixes para nomes como Laurent Garnier, Bambounou segue criando livremente e colecionando seguidores.

DJ Seinfeld 

DJ Seinfeld é um dos codinomes do sueco Armand Jakobsson. Sua busca é pela autenticidade. Abraça o erro e vê beleza nele. Muito se fala de lo-fi, mas Armand prefere manter-se alheio a cenas específicas e apenas faz a música em que acredita.

Roza Terenzi

As produções de Roza Terenzi soam como algo pertencente a outro tempo-espaço. Seu nome começou a aparecer quando ela mudou-se de Perth para Melbourne, na Austrália, onde mergulhou de cabeça na cena clubber da cidade. De lá, conquistou o mundo e aterrissa novamente em São Paulo agora.

Acemoma

Acemoma é o projeto de Wyatt Stevens, conhecido como MoMA Ready, e Adrian Mojica, o AceMo. Depois de lançarem o álbum “A New Dawn” em 2020, ambos foram rapidamente para os grandes palcos e line-ups graças às suas criações calcadas em Chicago e Detroit, mas impossíveis de serem categorizadas.

Jasmine Infiniti

Nascida no Bronx e baseada em Brooklyn, Jasmine Infiniti é uma amálgama dos estilos undergrounds que artistas de Nova York criam e recriam há tempos. Seus DJ sets e produções oscilam entre ballroom, hip-house, house, industrial e techno, intercalando fúria e euforia.

Harvey Sutherland (live)

Da cena underground de Melbourne, o músico e produtor australiano Mike Katz lançou seu primeiro cassete como Harvey Sutherland ainda em 2013, e não parou mais. Misturando seu ouvido de digger a suas habilidades musicais e experiência em estúdio, Mike faz música para balançar o corpo e massagear o cérebro.

Zombies in Miami 

Zombies in Miami é o projeto criado por Cani e Jenouise que, apesar do nome, vêm orgulhosamente do México. Pendendo entre o techno e o house, com um twist de disco e balearic e um zest de drama ítalo, o som da dupla conquistou labels como Running Back, de Gerd Janson, e Correspondant, de Jennifer Cardini, além de Permanent Vacation.

Diogo Strausz (live) 

Nascido no Rio de Janeiro, Diogo Strausz é o produtor por trás de faixas que vêm ganhando pistas e corações mundo afora. A música “Flight Of Sagittarius” dá nome ao seu mais recente disco, lançado pela gravadora francesa Cracki Records e pelo selo brasileiro Risco. O álbum traz ainda uma versão disco-orquestral para o clássico ‘Deixa A Gira Girar’, dos Tincoãs, que você provavelmente já escutou em alguma festa por aí.

Gop Tun DJs 

Gop Tun é uma festa, selo e coletivo de DJs formado por Bruno Protti, Caio Taborda, Fernando Nascii e Gui Scott. Protagonistas da cena clubber nacional, realizaram centenas de festas e festivais nos últimos 10 anos e caminham para seu segundo festival 100% autoral na cidade. Conhecem seu corpo de baile como ninguém, logo não poderiam deixar de estar na escalação.

Millos Kaiser 

Original de Niterói (RJ), Millos foi fundador da festa Selvagem, do bar Caracol e é, talvez, o principal embaixador da música brasileira underground no país e no mundo. Ávido descobridor de sons dançantes (nacionais ou não), Millos é um DJ autoral, sempre lançando músicas desconhecidas que rapidamente viram hits, aliando técnica e sensibilidade na hora de compartilhar seus achados com o público.

Julianna

Julianna é uma das representantes da chamada “terceira onda” de DJs de Medellín, na Colômbia. Na ativa desde 2007, tem papel crucial na cena local, seja como produtora, promoter ou, principalmente, como DJ. É cofundadora da Doce, única loja de discos na cidade dedicada à música eletrônica, e do coletivo Nótt, focado no papel das mulheres na cena latino-americana

40%foda/Maneiríssimo (live) 

Melhor do que o nome do selo em questão, 40% Foda/Maneiríssimo, só mesmo os nomes que Gabriel Guerra e Lucas de Paiva, seus donos e criadores, inventam para lançar suas próprias produções nele: Pessoas Que Conheço, Brasileiro Garantido, Dinheiro Infinito Revival e Repetentes 2008 são apenas alguns. Os dois rapazes esbanjam assinatura em tudo que fazem e, no Gop Tun Festival 2023, tocarão ao vivo alguns dos hits do já cultuado label.

Suelen Mesmo 

Suelen Mesmo é de Porto Alegre e atualmente reside em São Paulo. Pesquisadora, articuladora cultural, DJ e modelo. Suas ideias circulam entre projetos de potencial transformador, com foco na emancipação de grupos invisibilizados. É integrante dos labels ZONAExp e Tijolo Records. Nos decks, gosta de girar rap, d&b, grime, funk, house, UK garage e o que mais couber.

Kamila Govorcin (live) 

Kamila apareceu na cena musical apenas aos 29 anos. Seu primeiro lançamento, o EP Vibraciones, saiu apenas um ano depois que começou a aventurar-se pela produção. A DJ e produtora chilena é especialista em acid, techno, house e sons do gueto.

Agrabah 

Talento de Curitiba, Agrabah é produtora e pesquisadora musical aplicada. Cada set é uma viagem própria, explorando frequências – ora calmas, ora tensas – e texturas sonoras dos anos 80 e 90.

Ubunto 

Produtor musical e DJ, Ubunto é um artista baiano atuante na cena contemporânea da música brasileira desde 2014. Foi produtor de grandes artistas como Adriana Calcanhoto, Fafá de Belém e Vanessa da Mata. É figura constante em grandes festivais do país e, este ano, debuta no festival da Gop Tun. Em seu repertório traz o álbum-solo “Abafabanca”, lançado em 2022, uma mistura singular da Bahia com o mundo todo.

Balearic Banana

O duo meio brasileiro meio alemão é criação de dois melhores amigos, Phil Og e DJ Rotwein. Baseados em Berlim, mas pesquisando música por todo o globo, os dois produziram uma cultuada série de podcasts online e rapidamente começaram a ser chamados para tocar em festas. Espere sons baleáricos, mas também rave, tribal, synth-pop e muito mais.

Kabulom 

Kabulom é do interior de Minas Gerais. Dono de uma pesquisa ímpar, é uma das melhores novidades a surgir na cena digger nacional recente. Seu talento o levou a integrar a 1010 e a Curral, dois dos principais núcleos festivos de Belo Horizonte, e o catapultou para line-ups de festas pelo país. Seu forte é a música africana, suas ramificações e diásporas.

Harari

Harari é DJ, colecionador de discos e agitador cultural em Buenos Aires há mais de 10 anos. Foi cofundador da Highlife, festa que nasceu em 2017 e balançou a capital portenha com o melhor da música eletrônica mundial. Recentemente, lançou a coletânea Síntesis Moderna, focada na música feita com sintetizadores na Argentina durante os anos 1980, pelo selo inglês Soundway Records.

Larissa Jennings 

Larissa Jennings é artista múltipla. É tatuadora e pintora. Na música, é DJ e pesquisadora irreverente. É residente e uma das cabeças por trás da Festa até as 4, selo de festa atuante no Rio de Janeiro desde 2017, cuja reputação fez Lari se apresentar em festas como Selvagem, Rara e Xama. Sua pesquisa abrangente transita na intersecção das vertentes do house com drum&bass, breakbeat, juke e footwork. As ilustrações da segunda edição do Gop Tun Festival também foram feitas por ela.

Paulete Lindacelva 

Natural de Recife e baseada em São Paulo, há 10 anos Paulete Lindacelva só cresce no cenário nacional, graças à sua cuidadosa pesquisa em torno dos sons essenciais da dance music. DJ residente de festas-chave da cidade, como Mamba Negra e Sangra Muta, Paulete é underground em sua essência, promovendo através de sua música e sua imagem como travesti o símbolo da liberdade

Raquel Krügel 

Em 2006, Raquel iniciou sua experiência como produtora musical e sound designer. Desde o começo, envolveu elementos obscuros e beats imprevisíveis que se alinham de forma descompassada e enviesada construindo texturas em narrativas autômatas. Todo o seu trabalho de som relata, de alguma forma, reações (e relações) psíquicas causadas pela poluição sonora em grandes metrópoles como a cidade de São Paulo.

Joy

Joy é um sopro de vento fresco na cena maranhense, trazendo sua bagagem construída durante sua residência em São Paulo. Seus sets passeiam soltos por batidas quebradas, carregadas de timbres ácidos e noventistas. É DJ residente da Versa, idealizadora do Coletivo Terral e responsável pela curadoria e produção da Rádio na Manteiga.

Kurc

A trajetória de Kurc passa por alguns marcos da cena independente de dance music brasileira dos últimos anos, seja como um dos idealizadores da Gop Tun, residente da festa Mareh ou cabeça da Exótica Dance Club. Sempre chique em suas seleções, expert em house, disco, balearic e temperos globais, além de produtor de mão-cheia.

Rico Jorge (live) 

No tacho musical de Rico Jorge vão suas raízes mineiras, os ritmos do samba, da música caipira, suas vivências em terreiros e com a percussão afro-brasileira. Rico é cantor, produtor, instrumentista e DJ. Faz música que versa sobre força, política, alma e coletividade, como pode ser ouvido em “Doce & Bença”, EP lançado pelo selo Gop Tun em 2021

Felinto (live) 

Felinto é multiartista e ativista preto, desenvolve estratégias de valorização da população preta com a aplicação de ferramentas como sound design, hatha yoga e mediação educacional. Lançou quatro álbuns – o último, “Futuro Antigo Perpétuo”, saiu pelo prestigiado selo inglês Bokeh Version

SERVIÇO – GOP TUN FESTIVAL 2023:

Data: 22 de abril

Horário: A partir das 13 horas
Endereço: Rua Comendador Nestor Pereira, 33 – Canindé, Live Stage Canindé – São Paulo – SP

Valor: a partir de R$ 180, sujeito a término de lote

Site para venda de ingressos aqui.

SOBRE GOP TUN

Idealizado por Bruno Protti, Caio Taborda, Fernando Nascii e Gui Scott, Gop Tun é um coletivo e selo musical fundado em 2012 com o objetivo de criar e difundir espaços para a música eletrônica, sempre de olho nas novas tendências musicais e diversificando os espaços a fim de encontrar “a melhor pista”.

Conhecido pela curadoria musical em suas festas, produziu alguns dos maiores eventos da cena eletrônica nacional, como o Dekmantel Festival São Paulo e showcases do selo que já passaram por Lisboa e Berlim.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -
- Publicidade -

Latest News

A importância do marketing inclusivo na indústria de viagens

O marketing inclusivo tornou-se uma peça fundamental na estratégia das empresas que buscam se destacar no mercado atual

More Articles Like This

- Publicidade -