Diversidade religiosa, ancestralidade e arte queer são temas da Mostra Dança Aqui

LEIA TAMBÉM

- Publicidade -
- Publicidade -

O Centro Cultural Vale Maranhão exibe a Mostra Dança Aqui, com as 7 videodanças aprovadas no edital homônimo lançado em 2022. As produções permeiam variados estilos de dança – contemporâneo, danças afro e danças urbanas -, trazendo temas da atualidade, como diversidade religiosa, ancestralidade, arte queer, entre outros.

“As videodanças produzidas em 2021 apresentaram uma excelente qualidade coreográfica, estética e de produção, por isso optamos por manter o edital neste formato, incentivando artistas a investigarem as possibilidades infinitas existentes na união entre as linguagens da dança e do audiovisual. O resultado do segundo ano superou nossas expectativas”, afirma Calu Zabel, curador de dança do CCVM.

A cada sexta-feira, um novo vídeo estreará no canal da instituição no Youtube e no Instagram. Para abrir a mostra, o escolhido foi o videodança ES-CADA, do bailarino e coreógrafo maranhense Kleverson Froz, que já integrou a companhia do Ballet da Cidade de Niterói (RJ).

  • 17 de março – ES-CADA, de Kleverson Froz
  • 24 de março – Mosaico, de Caio Silva
  • 31 de março – Amoment, de Gabriel Martins
  • 7 de abril – Omnira Ilé, do Coletivo Reverbere
  • 14 de abril – Processo de Cura, de Erivelto Viana
  • 21 de abril – Afro Flash, de Joseph Osei
  • 28 de abril – Tukun, de Yuri Azevedo

Lançado em 2019, o Dança Aqui foi criado para receber, nos espaços do CCVM, grupos de dança de rua de São Luís que não possuíam local próprio de ensaio. Durante quatro meses, os grupos realizaram as atividades nas salas da instituição, além de participarem de oficinas e workshops com artistas de dança reconhecidos nacionalmente.

Ao fim do período de residência artística, os bailarinos apresentaram o resultado das criações na Mostra Dança Aqui, dentro do Festival Kebrada. Em 2020, por conta da pandemia de COVID-19, o programa se adaptou à nova realidade de distanciamento e atividades virtuais, com a proposta de criação de vídeos sobre as histórias e as danças dos grupos, fortalecendo a conexão entre as linguagens dança e audiovisual. As peças fílmicas foram exibidas no canal do CCVM no Youtube e nas redes sociais da instituição no começo do ano.

Diversidade religiosa, ancestralidade e arte queer são temas da Mostra Dança Aqui
Divulgação

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -
- Publicidade -

Latest News

A importância do marketing inclusivo na indústria de viagens

O marketing inclusivo tornou-se uma peça fundamental na estratégia das empresas que buscam se destacar no mercado atual

More Articles Like This

- Publicidade -