Austrália é reconhecida pela qualidade de vida, mas exige preparo financeiro dos imigrantes brasileiros

Uma dúvida comum para quem deseja morar na Austrália é sobre o custo de vida. Mas esse não é o único ponto que deve ser considerado por quem planeja viver no país, uma vez que o idioma, a documentação e o visto também são aspectos importantes.

LEIA TAMBÉM

- Publicidade -
- Publicidade -

Apesar da distância, o Brasil e a Austrália possuem uma relação mais forte do que se imagina: dos 67.327 falantes da língua portuguesa que residem no país dos coalas e cangurus, 46.720 são brasileiros, segundo dados divulgados pelo Censo 2021.

Os motivos que atraem pessoas para morar na Austrália são diversos, mas a qualidade de vida está entre os principais atrativos. Segundo o Índice Anual de Habitabilidade Global, publicado pela Economist Intelligence Unit, a capital do país, Sidney, é a quarta melhor cidade do mundo para se viver em um ranking que apresenta as dez melhores, ficando atrás apenas de Vienna, Copenhague e a também australiana Melbourne.

A cidade de Melbourne também aparece em destaque em pesquisas da Organização das Nações Unidas sobre o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), sendo eleita sete vezes seguidas como a melhor para se morar em todo o globo.

Uma dúvida comum para quem deseja morar na Austrália é sobre o custo de vida. Mas esse não é o único ponto que deve ser considerado por quem planeja viver no país, uma vez que o idioma, a documentação e o visto também são aspectos importantes.

Por esse motivo, além de pesquisar sobre a economia, é necessário organizar-se para a procura por um curso de idiomas e a reunião da documentação exigida para entrar no país.

Custo de vida 

Conforme pesquisa realizada pela empresa especializada em consultoria de Recursos Humanos, Mercer, as cidades australianas de Sydney e Melbourne – as mesmas eleitas como as melhores em termos de qualidade de vida – estavam entre as mais caras do mundo em 2021. Em termos de comparação, os custos para viver nessas localidades era 10% mais alto do que em Londres.

Entre os aspectos considerados mais onerosos estão itens de primeira necessidade, como moradia, transporte e alimentação. No entanto, ao analisar o salário mínimo praticado no país, os impactos das despesas podem não ser tão pesados.

Segundo dados do Australian Bureau of Statistics, a média salarial na Austrália é de 6.650 AUD por mês, o que na conversão para o Real equivale a, aproximadamente, R$ 21.116,41. Vale ressaltar que o valor varia, segundo a profissão e a região do país.

Dessa forma, quem trabalha e ganha em dólar australiano pode equilibrar os custos e aproveitar a boa qualidade de vida do país. Outro fator positivo da economia australiana é a vasta oferta de oportunidades de trabalho, o que pode facilitar os estrangeiros a conseguirem uma fonte de renda.

Idioma

Brasileiros que desejam morar fora do país também devem ficar atentos com relação à comunicação. Na Austrália, o idioma nativo é o inglês australiano, uma das variações da língua inglesa.

Se a princípio pode parecer complexo, o inglês australiano é mais fácil do que se imagina. De forma geral, reúne recursos dos idiomas estadunidense e britânico.

Assim, a orientação para quem deseja morar na Austrália é procurar por um curso de idiomas. O conhecimento irá ajudar o novo morador a se comunicar e a se ambientar rapidamente.

Documentação

A documentação é outra prioridade que deve ser analisada por quem pretende mudar de país. Na lista de documentos necessários para o processo de mudança para a Austrália estão: passaporte válido, RG, exames médicos,  comprovantes de renda, moradia e  pagamento do seguro saúde. Também é preciso apresentar os formulários 956A e 157A, ambos disponibilizados no site do governo australiano.

Visto

Por fim, quem deseja viver na Austrália também precisa apresentar um visto australiano. Cabe ressaltar que existem diferentes tipos do documento, sendo cada um deles próprio para requisitos específicos.

O visto de turista é para as pessoas que desejam visitar a região por um período de até três meses. Quem pretende estudar no país em tempo integral deve retirar o visto de estudante. Já o visto de trabalho temporário é para as pessoas contratadas por empresas australianas.

Para solicitar o visto, o brasileiro precisa preencher um formulário on-line no site do Departamento de Imigração e Proteção de Fronteiras da Austrália (Department of Home Affairs). Ao abrir o arquivo, será necessário informar sobre histórico da viagem, emprego, educação, antecedentes criminais e questões de saúde. Também serão pedidos documentos específicos.

É importante ressaltar que a obtenção do visto não é garantida a nenhum imigrante e pode levar tempo para ser processada. Sendo assim, quem deseja morar na Austrália precisa iniciar o processo com antecedência para evitar transtornos.

Austrália - Foto: Freepik/Divulgação
Austrália – Foto: Freepik/Divulgação

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -
- Publicidade -

Latest News

Inscrições abertas para a feira ‘LGBT+ Turismo Expo 2024’ em São Paulo

Agentes de viagens têm até 25 de julho para se inscreverem na exposição de turismo LGBT+, que acontecerá no Hotel Unique

More Articles Like This

- Publicidade -