TransEmpregos e Certsys formalizam parceria para oferecer vagas a pessoas trans no mercado de TI

A Certsys, empresa especializada em soluções para transformação digital e inovação, anuncia uma parceria com a TransEmpregos, maior banco de dados de currículos e vagas trans no Brasil. O objetivo é oferecer oportunidades de trabalho para homens e mulheres trans, além de aumentar a diversidade e equidade no quadro de funcionários da companhia. Nesta primeira fase serão abertas cinco vagas para atuar na sede da empresa, em São Paulo. Os interessados devem realizar o cadastro no site da TransEmpregos e podem ser graduandos, recém-formados ou até mesmo quem está em fase de transição de carreira. Os requisitos básicos para o recrutamento são conhecimento técnico, intimidade operacional nas demandas diárias dos setores de marketing e RH, e muita força de vontade.

foto
Reprodução

“Quando uma empresa assume o compromisso de tornar-se um local mais inclusivo, onde talentos diversos são bem-vindos e respeitados, construímos mais um degrau para a diminuição dos abismos sociais que atingem nossa sociedade. Uma alegria caminhar ao lado da Certsys na edificação deste mundo”, comemora Maite Schneider, cofundadora da TransEmpregos.

Para manter o projeto aquecido, os candidatos não selecionados ficarão com os dados cadastrados no banco de talentos da empresa para recrutamentos futuros. “A ideia é inserir as pessoas trans neste mercado de maneira formal e irrestrita, dando capacidade técnica, chances reais de crescimento profissional, independência financeira e empoderamento social com a ajuda da TransEmpregos.”, diz Priscila Cardoso, líder da frente de Diversidade & Inclusão da Cerstys.

A parceria com a entidade é uma das ações que a Certsys desenvolve desde novembro de 2020 para criar um ambiente corporativo com mais pluralidade. Muito mais do que uma tendência mercadológica, a empresa sentiu a necessidade de olhar para a inclusão após detectar que dos seus atuais 564 colaboradores apenas 179 são mulheres, negros, LGBTQIAP+, indígenas e pessoas com mais de 50 anos. “A meta é aumentar o número de contratação de pessoas de grupos minorizados até o final de 2021 para atuarem em posições administrativas, técnicas e de liderança”, revela Priscila, única líder negra e lésbica da companhia até o momento.

Para fomentar seus esforços na cultura à diversidade, a empresa tem a meta de realizar, ainda neste ano, programas de trainees e mentorias sobre liderança voltados exclusivamente às minorias. Outra ação é intensificar as medidas já existentes, como os comitês sobre diversidade, as reuniões semanais em grupo e os eventos de conscientização, que são focados para dar lugar de fala a grupos com menor inclusão na sociedade, como foi no encontro de mães de trans, realizado virtualmente em maio.

“O envolvimento do time é voluntário. As pessoas que fazem parte do comitê trabalham com afinco na discussão de como incorporar as melhores práticas de respeito à diversidade no dia a dia e no DNA da empresa. É um longo trabalho com começo e meio, mas sem fim, que, com certeza, trará um ambiente afável, produtivo e inclusivo.”, finaliza Stiverson Palma, CEO e Sócio-fundador da Certsys.

Deixe uma resposta