Museu da Diversidade Sexual estreia 2ª parte da exposição Memórias de uma epidemia

O Museu da Diversidade Sexual, (MDS), instituição vinculada à Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo e gerido pela Amigxs da Arte, promove uma programação composta por lives que discutem temas relacionados à HIV/AIDS e lança a segunda parte da exposição exposição virtual Memórias de uma epidemia pelo Google Arts and Culture em parceria com a Parada do Orgulho LGBTQIA+, no dia 28 de agosto, sábado, às 17h. O conteúdo ficará em cartaz para acesso gratuito do público e contará com adições de novos materiais.

foto
Reprodução

No dia 13 de agosto, sexta-feira, 17h, será promovida uma conversa com Paula Evelyn e Caio Maia sobre a história do Arquivo Lésbico Brasileiro (ALB) e seu papel na preservação dos documentos sobre as lesbianidades no Brasil; no dia 20 de agosto, sexta-feira, 17h, ocorrerá uma live sobre Memórias de Mulheres PositHIVas com Marina Vergueiro e Priscila Obaci. Para finalizar a programação do mês, no dia 27 de agosto, sexta-feira, 17h, está marcada a live Orgulho PositHIVo com Cadu Oliveira, Lázaro Silva e Isabella Valadares. Toda programação será transmitida pelas redes sociais do Museu da Diversidade (MDS) e também pela plataforma #CulturaEmCasa.

Sobre a exposição

O tema da 25º Parada do Orgulho LGBTQIA+ de São Paulo teve como temática HIV/Aids: Ame+, Viva+, Cuide+. Há cerca de quarenta anos, foram notificados os primeiros casos de infecção pelo HIV no Brasil. Com o intuito de rememorar a história da epidemia da Aids no país, e como parte das comemorações do mês do orgulho, o Museu da Diversidade Sexual, em parceria com a Associação da Parada do Orgulho LGBTQIA+ de São Paulo e o Acervo Bajubá, lança a exposição Memórias de uma epidemia pela plataforma Google Arts and Culture. Esta iniciativa registra e celebra as vidas impactadas pela epidemia e as resistências de pessoas e de grupos organizados frente ao seu avanço, assim como os desafios para o seu enfrentamento no presente.

A exposição é composta por quatro fragmentos que serão lançados em momentos distintos, perpassando os seguintes temas: as imagens da Aids na mídia, a luta da sociedade organizada e dos coletivos de solidariedade, as respostas públicas e os aprendizados no enfrentamento à epidemia e as produções estéticas do HIV/Aids.

Programação completa

Dia 13 de agosto, sexta-feira, 17h

Arquivo Lésbico Brasileiro

Adentrando o campo memória, conversaremos com Paula Evelyn e Caio Maia sobre a história do Arquivo Lésbico Brasileiro (ALB) e seu papel na preservação, mapeamento e acesso a documentos sobre as lesbianidades no Brasil.

Dia 20 de agosto, sexta-feira, 17h
Memórias de Mulheres PositHIVas com Marina Vergueiro e Priscila Obaci.
Mediação: Ellen Nicolau

Marina Vergueiro (autora do livro Exposta, poetisa, militante na luta das mulheres e nas lutas antigordofobia), Evalcilene dos Santos (representante do Movimento Nacional das Cidadãs Posithivas – MNCP e coordenadora do Fórum Amazonas de Osc IST/HIV/Aids/HV e Tuberculose) e Priscila Obaci (mãe, artista, educadora e autora de Poesias Pós-Parto 2020 – Oralituras).

Dia 27 de agosto, sexta-feira, 17h
Orgulho PositHIVo com Cadu Oliveira, Lázaro Silva e Isabella Valadares
Mediação de Ariadne Ribeiro Ferreira

Dia 28 de agosto, sábado, 17h
Lançamento da 2ª parte da Exposição Memórias de uma Epidemia

Museu da Diversidade Sexual (MDS)

Estação República do Metrô, n° 24. R. do Arouche – República. São Paulo (SP).

O museu está localizado dentro da Estação República do Metrô, atrás da bilheteria. Piso Mezanino, loja 518.

One thought on “Museu da Diversidade Sexual estreia 2ª parte da exposição Memórias de uma epidemia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *